Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Multiculturalismo

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Pesquisar



O Tempo

news_artigo.gifCANCIONEIRO de Castelões - Romances - Romance II
Este artigo está disponível no formato standard RSS:
https://jurispro.net/doc/data/artpt.xml



Romance que é recitado com música



A dezoito de São João,
Grande desgraça aconteceu:
A Perpétua da Calçada,
Lançou-se às cordas, morreu.

Ela andava empregada
Na fábrica do algodão;
Encontrou o seu namoro
À saída do portão.

Ela disse para ele:
- Amor vem-me acompanhar.
Resposta que lh'ele dera:
- Vou dormir, vou descansar.

Ela foi para casa
Começou a magicar (ou jardinar);
Tudo era a fazer horas
Da família se ir deitar.

Sua mana Emília:
- Perpétua, anda te deitar.
Resposta que lh'ela dera:
- Que se estava a pentear.

Lá por essa meia noite,
O sono a perseguia;
Ela foi ver ós quartos
Se a família já dormia.

Adeus meu pai da minha alma,
Minha mãe do coração,
Vou pra debaixo da terra,
Viver numa escuridão.


De minha mãe, 1946


Criado em: 08/11/2008 • 08:57
Actualizado em: 08/11/2008 • 08:59
Categoria : CANCIONEIRO de Castelões


Imprimir Imprimir

Comentários

Ainda ninguém comentou.
Seja o primeiro!

Data Venia

Data Venia - Revista Jurídica Digital

SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?

Fora com eles!
 
AdwCleaner
tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?
 
diarios_nacionais.png


PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password



  Uma pessoa que nunca cometeu erros, nunca fará nada de interessante  Albert Einstein
^ Topo ^