Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Pesquisar



O Tempo

Pesquisa JURISprudência

hera.pngPesquisa de TODA a jurisprudência nacional e comunitária (publicada na net),
incluindo o DRe
 

 

 

Ajuda

Um artigo ao acaso: ARTIGOS DE FUNDO - O síndroma do último comboio

Hoje em dia qualquer pessoa sabe o que é um "homem light" e em que consiste a "cultura do zapping" sem necessidade de ter lido os livros do Dr. Enrique Rojas. É que este psiquiatra espanhol de 55 anos de idade não só teve o mérito de transformar a psiquiatria em best sellers, mas é capaz de criar imagens sociológicas inconfundíveis a partir de um par de palavras. É o que consegue, uma vez mais, nas linguagens do desejo ao descrever a conduta de pessoas de meia idade que abandonam a mulher ou o marido movidos por desejos aparentemente incontroláveis.

Em que consiste o síndroma do último comboio?
- Os afectados são em 90% dos casos homens entre 40 a 65 anos. Ele diz à mulher: "Gosto muito de ti, mas não estou apaixonado por ti; não quero magoar-te, mas quero ser sincero contigo; tenho-me dado conta de que necessito de ar fresco na minha vida afectiva...".

E por que aparece este síndroma?
- Em muitos casos porque a pessoa vê-se presa no que eu chamei de "amores eólicos". Eolo é o deus dos ventos. Os amores eólicos brotam de ventos afectivos incontrolados, que nascem sem governo. Há neles exploração, atrevimento, capricho, desejo de mergulhar nas águas de uma pessoa que anda por aí perto sem mais limitação que as que imponha o caminho a seguir. Quem se deixa levar por estes ventos pôs na mesa o seu próprio drama.

"A nossa sociedade está cheia de cínicos".
No seu livro o senhor afirma que o prognóstico do síndroma do último comboio não é bom. Porquê?

- Porque por trás dele há muita coisa: incultura sentimental, fundo cínico, subjectivismo que torna impossível o diálogo, uma sociedade sem vínculos afectivos onde toda a relação tem data de caducidade e o compromisso é vivido como prisão. Além do...
JURIS

É com prazer que abrimos este novo espaço de divulgação e comunicação.

Depressa se constatará como ele representa uma nova forma de estar. Quebrando as regras tradicionais, este sítio é interactivo.

Não se limita a ser lido ou a ser mais um local onde podem descarregar-se conteúdos.

Cada informação, cada notícia, pode ter a marca da sua intervenção. Directa. Imediata. Sem recurso a email. À distância de um clique pode estar a sua palavra feita opinião, sugestão ou recomendação, sempre que o entender.

No momento seguinte ela fará parte da alma deste sítio. Transparente e livre como nasceu.

 

 Maio de 2004

 
 


 

Data Venia

Data Venia - Revista Jurídica Digital

SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?

Fora com eles!
 
AdwCleaner
tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?
 
diarios_nacionais.png


PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password



  Se podes ver, olha; se podes olhar, repara  Livro dos Pensamentos
^ Topo ^