Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Multiculturalismo

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

Pesquisa JURISprudência

hera.pngPesquisa de TODA a jurisprudência nacional e comunitária (publicada na net),
incluindo o DRe
 
 
Ajuda

Um artigo ao acaso: ARTIGOS DE FUNDO II - As matemáticas também servem para ler textos antigos

Como se podem diferenciar desenhos ou imagens aparentemente aleatórias de um passado remoto, de linguagens escritas com símbolos, se desconhecemos o seu significado?

Como se pode saber que os símbolos gravados em pedra por civilizações do passado, por exemplo, constituíam na verdade uma linguagem? A resposta parece encontrar-se nas matemáticas.

Segundo publica a revista Physorg, uma equipa de investigadores da Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha, conseguiu constatar que uma série de símbolos Pictos, aparentemente perigosa, era de facto uma linguagem escrita, graças à aplicação da entropia, um conceito matemático que poderia definir-se como “medida da desordem”.

Os Pictos foram tribos celtas que habitaram o norte e o centro da Escócia desde os tempos do Império Romano, entre os séculos IV e X da nossa era. Descendentes dos caledónios e outras tribos, a terra dos Pictos transformou-se no reino de Alba (a Escócia) durante o século X. É por isso os Pictos se transformaram em Albannach ou escoceses.

Da escrita destas tribos ficaram poucos vestígios arqueológicos inscritos em pedra. Os especialistas estão a analisá-los sem poderem ainda constatar, com um método objectivo, que tais restos eram verdadeiramente uma escrita.

Este não é o único caso verificado. Muitas sociedades pré-históricas deixaram muitos símbolos inscritos cujo significado se perdeu.

O sistema matemático desenvolvido para estudar os textos Pictos poderia servir para conhecer melhor todas essas linguagens, para interpretar muitos escritos enigmáticos e, até, para analisar a comunicação animal, asseguram os investigadores.

Lendo a incerteza

A revista Newscientist, explica que o sistema matemático baseado...
Outras Notícias


JURIS

É com prazer que abrimos este novo espaço de divulgação e comunicação.

Depressa se constatará como ele representa uma nova forma de estar. Quebrando as regras tradicionais, este sítio é interactivo.

Não se limita a ser lido ou a ser mais um local onde podem descarregar-se conteúdos.

Cada informação, cada notícia, pode ter a marca da sua intervenção. Directa. Imediata. Sem recurso a email. À distância de um clique pode estar a sua palavra feita opinião, sugestão ou recomendação, sempre que o entender.

No momento seguinte ela fará parte da alma deste sítio. Transparente e livre como nasceu.

 Maio de 2004

 
 


 

 

 
 


DIVULGAÇÃO
SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password



  Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.  
Antoine de Saint-Exupéry
^ Topo ^