Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_artigo.gifARTIGOS DE FUNDO - Uma história de amor e de vida

Estava conversando no outro dia com Anne Wojcicki, minha amiga e fundadora de 23andme, que me contou uma história que me pareceu incrível.

Martine Rothblatt era antes Martin Rothblatt o bem sucedido homem de negócios de telecomunicações, casado e muito apaixonado pela sua mulher até ter sido surpreendido com a triste notícia que ela o deixava e deixava-o por uma mulher.

Bom, até aí a história é pouco comum mas hoje em dia não surpreenderia muitos. O que se segue é que é bizarro.

Acontece que Martin Rothblatt, decidido a reconquistar a sua mulher, que se tinha tornado homossexual, decidiu fazer uma operação de mudança de sexo, declarou-se legalmente mulher e partiu para o ataque seduzindo-a com tanto sucesso que voltaram a estar juntos como um casal homossexual.

A história pareceu-me tão improvável e romântica que pedi à minha assistente María Frick que averiguasse a sua veracidade e aí apareceu a segunda parte assombrosa desta história.

Martine Rothblatt deve ser sem dúvida o ex-homem mais bem sucedido do mundo.

Em 2002, a revista Forbes publicou um artigo sobre Martine Rothblatt, uma bem sucedida executiva norte americana da área das comunicações por satélite que se transformou numa reconhecida assessora em temas de bioética e que, além disso, fez uma cirurgia de mudança de sexo. A vida profissional de Martine Rothblatt está cheia de sucessos.

Em primeiro lugar, Rothblatt liderou três companhias de comunicação por satélite, onde se destacam o primeiro sistema de localização por satélite de veículos (Geostar, 1983), o primeiro projecto privado de comunicações espaciais (PanAmSat, 1984), a primeira rede global de rádio por satélite (WorldSpace, 1990) e o primeiro satélite que oferece serviços de rádio por subscrição e sem publicidade (Sirius Satellite Rádio, 1990).

Segundo o que ela disse numa entrevista, estas actividades estavam acompanhadas de uma visão global: Martine tinha visto no campo das comunicações por satélite a possibilidade de ajudar as pessoas espalhadas pelo mundo, de forma a criar um marco de referência comum entre pessoas separadas por fronteiras políticas e económicas.

Além disso Rothblatt é responsável pela sua própria natureza. Mais especificamente, do seu próprio género. Martine era antes de uma cirurgia de mudança de sexo, Martin Rothblatt.

Actualmente, Martine está casada e em Março de 2007 apareceu publicamente no The Howard Stern Show junto da sua esposa, Bina, e a mais nova dos seus quatro filhos.

Em terceiro lugar, Rothblatt contribuiu para o avanço da medicina. Em 1996 fundou a United Therapeutics Corporation, uma companhia biotecnológica centrada no desenvolvimento e comercialização de produtos únicos para pacientes que padecem de doenças crónicas e cardiovasculares graves, cancro e doenças infecciosas.

Rothblatt criou esta empresa quando a sua filha mais nova adoeceu gravemente. A menina, de dez anos de idade, padecia de hipertensão pulmonar, uma doença até então pouco era conhecida e que – segundo os médicos – levava inevitavelmente à morte.

Rothblatt conseguiu que em 2005 a United Therapeutics anunciasse na França a aprovação e futura comercialização da injecção Remodulin para o tratamento subcutâneo dos pacientes que sofrem de hipertensão pulmonar primária.

Em quarto lugar, na década de 90, Rothblatt entrou no mundo das ciências através do Comité de Medicina, Comunicação e Direitos Humanos da International Bar Association (IBA).

Rothblatt estava interessada no projecto Genoma Humano e a possibilidade de desenvolver standards internacionais para a legislação na matéria. Tanto assim é que Rothblatt liderou o projecto de Bioética encarregado de apresentar uma minuta da Declaração Universal sobre o Genoma Humano e os Direitos Humanos nas Nações Unidas (cuja última versão foi aprovada pela UNESCO em 1997). E posteriormente escreveu “Unzipped Genes”, obra onde propõe os princípios éticos que devem guiar a manipulação genética de embriões e gravidez.

Por último, Rothblatt fundou o “Movimento Terasem”, uma fundação que promove a reflexão e a análise de temas ligados à vida humana, diversidade, unidade e imortalidade tecnológica, através da nanotecnologia ética e a ciberconsciência pessoal. E lançou um dos primeiros cibermuseus que existem: o World Against Racism Museum.



Criado em: 28/07/2007 • 11:50
Actualizado em: 28/07/2007 • 11:59
Categoria : ARTIGOS DE FUNDO


Imprimir Imprimir

Comentários

Ainda ninguém comentou.
Seja o primeiro!


  Ambição é encostar um escadote ao céu  Provérbio Índio
^ Topo ^