Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_artigo.gifARTIGOS DE FUNDO III - Cinco segredos para tomar boas decisões

Os mais recentes estudos científicos revelam alguns truques para responder à pergunta: como devo decidir?

Depois de consultar a almofada. Neurocientistas identificaram várias razões para dormirmos antes antes de tomar uma decisão importante. Por um lado, como ficou demonstrado por Matthew Walker, da Universidade da Califórnia, enquanto sonhamos - na fase REM do sono - o nosso cérebro suaviza as emoções dolorosas ou desagradáveis ​​armazenadas na memória.

"Depois de dormirmos as experiências do dia anterior reduziram a sua carga emocional e sentimo-nos capazes de enfrentá-las", diz Walker. Acresce a isto que uma noite sem dormir aumenta a actividade cerebral em regiões que avaliam os hipotéticos resultados positivos, de tal modo que a falta de sono potencia as decisões arriscadas.

Com a bexiga cheia. De acordo com um estudo realizado por investigadores holandeses da Universidade de Twente, enquanto resistimos à vontade de ir à casa de banho, aumenta a capacidade de autocontrolo do nosso cérebro, o que nos ajuda a escolher melhor entre várias opções. Especificamente, as experiências demonstraram que as pessoas com a bexiga cheia costumam optar por decisões que envolvem recompensas maiores a longo prazo.

Melhor com açúcar. Os níveis de glicose no sangue afectam o processo de tomada de decisão. Através de uma experiência, Robert D. Dvorak e seus colegas da Universidade do Dakota do Sul (EUA) descobriram que, após a ingestão de uma bebida gaseificada com açúcar tomamos decisões mais orientadas para o bem-estar futuro, enquanto que depois de consumir bebidas sem açúcar, ou adoçadas com aspartame, tendemos a ser mais impulsivos e a procurar a recompensa imediata.

Sem pensar demasiado. Quando se trata de tomar uma decisão importante, escolhemos melhor se, em vez de avaliar cuidadosamente todas as opções, deixamos que seja o nosso pensamento inconsciente a escolher. É a conclusão a que se chega de uma série de experiências realizadas por investigadores da Universidade de Duke e dadas a conhecer na revista Psychological Science. Os autores sugerem que "ter demasiado tempo para pensar, quando o problema é complexo pode levar-nos a valorizar a informação menos importante e cometer erros." Em vez disso, as decisões simples resolvem-se melhor de maneira consciente.

Jogos de vídeo para treinar. Os video-jogos preparam-nos a fazer melhores escolhas na vida real, como o demonstrou Daphne Bavelier e seus colegas da Universidade de Rochester.Em concreto, os "jogadores" são mais sensíveis ao que sucede à sua volta, percebendo melhor os detalhes importantes e tomando decisões efectivas mais rapidamente. Além do mais, este tipo de jogos melhora a capacidade de conduzir, praticar multitarefas ou seguir a pista de um amigo no meio da multidão, de acordo com o estudo publicado pelos investigadores na revista Current Biology.

Tradução JURIS - Artigo original

Criado em: 16/04/2013 • 11:38
Actualizado em: 21/04/2013 • 18:29
Categoria : ARTIGOS DE FUNDO III


Imprimir Imprimir

Comentários

Ainda ninguém comentou.
Seja o primeiro!


  O importante não é viver, mas viver com dignidade  Sócrates
^ Topo ^