Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_artigo.gifARTIGOS DE FUNDO III - Curiosidades sexuais da história

O poder e o sexo sempre estiveram intimamente ligados através da história. E assim como é verdade que ser poderoso se converte num afrodisíaco especial, também é certo que houve muitos membros da realeza e vários políticos que não conseguiram guardar os seus segredos de alcova e, devido à sua falta de discrição e decoro, as suas proezas tornaram-se do domínio público e chegaram até aos nossos dias. Os exemplos abundam e aqui se relatam apenas alguns.

Papa João XII

O pontificado de João XII é considerado um dos mais nefastos da Igreja Católica, por causa da sua baixa moral e numerosos escândalos, enquanto esteve como chefe de Roma. Para começar, este papa era apaixonado por jogos de azar a que se dedicava a maior parte do dia.

A residência papal de Latrão, cheia de prostitutas, eunucos e escravos, converteu-se num cenário de excessos e de orgias onde o pontífice se movia como peixe na água.

João XII  era um homem completamente inculto que nem latim sabia. Na sua habitual gíria rude, jurava por Vénus ou por Júpiter e brindava aos amores do diabo. Um dia, por capricho, ordenou bispo um menino de 10 anos.

Na noite de 14 de Maio de 964, João XII foi assassinado à martelada, no seu quarto, por um marido ciumento que o encontrou na cama com a esposa. A ninguém surpreendeu este episódio porque desde a sua eleição como pontífice, aos 17 anos, correram boatos de violações e incestos. Na verdade, as mulheres eram aconselhadas a não ir à igreja de São João Laureano, para não serem violadas por Sua Santidade.

Félix Faure, presidente da França


Félix Faure foi o sétimo presidente da França, mas é mais conhecido pela forma curiosa como morreu e não pelo que fez em vida.

Faure morreu em 16 de Fevereiro de 1899, de um acidente vascular cerebral
enquanto mantinha relações sexuais no escritório do palácio com a sua amiga Margarida Steinheil. Logo se soube que Faure deu o seu último suspiro enquanto Steinheil lhe fazia um felácio, que foi muito ridicularizado pela imprensa e pela oposição política.

Steinheil ficou conhecida como "la pompe funèbre" (a bomba fúnebre) e foram publicados vários artigos sobre a sua vida pessoal pela imprensa francesa.

Morte de Fernando, o Católico

Quando morreu Isabel, a Católica, o marido Fernando, já viúvo, teve de enfrentar o seu filho Filipe, o Belo, que queria para si todo o poder de Castela.

Para evitar isso, o rei decidiu casar-se com uma jovem muito fogosa de 16 anos, Germana de Foix, sobrinha do rei francês, para ter filhos com ela e evitar que Filipe herdasse o reino de Aragão.

O que aconteceu é que Filipe, o Belo, morreu jovem e sua mulher, Joana, a Louca, foi declarada incapaz, de maneira que Fernando tornou-se Regente de Castela ficando, assim, o assunto resolvido.

Mas surge aqui um problema porque a fogosa Germana seguiu-o afirmando que tinha cumprido com os seus deveres sexuais ao envelhecido Fernando, tendo de recorrer a testículos de touro para estimular a sua potência sexual.

Como todos sabemos, os anos não passam em vão. O remédio não funcionou com o monarca que, sobrecarregado pelas exigências da sua jovem esposa, recorreu à cantárida ('Lytta vesicatoria'), um insecto que vive em algumas árvores e cujo corpo contém uma substância que geralmente provoca a dilatação dos vasos sanguíneos (o mesmo que o Viagra de agora).

Os efeitos vasodilatadores das cantáridas são gerais e podem provocar hemorragias cerebrais. E foi isso que aconteceu a Fernando, o Católico, que morreu de um acidente vascular cerebral. É pena não se saber se foi em serviço ou nos preliminares.

Pornografia de Afonso XIII

Talvez o aspecto menos conhecido de Afonso XIII - avô do actual rei de Espanha - é que ele é responsável pela origem do cinema pornográfico espanhol.

Os primeiros filmes pornográficos espanhóis foram filmados em Barcelona, ​​nos anos 20 a mando do Conde de Romanones, agindo em nome do rei Afonso, um grande fã do género.

A produtora encarregada de fazer esses filmes foi Royal Film (o nome foi para não levantar suspeitas, é claro) dos irmãos, Ricardo e Ramón Baños.

O papel do rei não era apenas pagar.. Sugeria também às vezes alguns argumentos para os produtores desenvolverem.

Há uma história do rei que não deixa margem para dúvidas sobre o seu carácter 'descomplicado':

Nos finais dos anos 20 chega a Espanha Anita Loos, uma famosa guionista de Hollywood, que tinha saltado para a fama em 1925 com a obra "Os homens preferem as louras".

Afonso XIII convidou-a para tomar chá no palácio. No decurso da conversa o rei pergunta-lhe pelo comediante Fatty Arbuckle, que era uma das estrelas do cinema mudo americano.

A guionista conta-lhe que, em 1921, o comediante participou numa orgia, muito comum em Hollywood naquela altura. Aparentemente tinha violado Virginia Rappe, uma actriz estreante, que morreu dois dias depois. Arbuckle foi absolvido, mas o escândalo acabou com a sua carreira em Hollywood. Anita Loos conta tudo isto ao Rei Afonso XIII que lhe responde:

- Bolas! Que azar ! Mas isso pode acontecer a qualquer um!

A maioria dos filmes pornográficos foram destruídos durante a guerra civil já que o franquismo não via com bons olhos que se soubesse que o rei de Espanha tinha tais gostos.

As habilidades de Lola Montes

Embora ela dissesse ter nascido em Sevilha em 1823, a dançarina e cantora Maria Dolores Gilbert, mais conhecida pelo seu nome artístico de Lola Montes, nasceu na cidade de Sligo, Irlanda, em 1818.

Foi uma artista de sucesso, que percorreu a Europa dos inícios do século XIX, mas também acumulou muitos escândalos.

Aos 13 anos descobriu que poderia obter tudo quanto quisesse se soubesse tirar partido da sua extraordinária boa aparência.

E foi isso que fez ao longo da vida, mas sempre mostrando um critério muito selectivo. Por exemplo, numa ocasião, ela recusou ter relações sexuais com o vice-rei da Polónia porque ele usava dentadura.

Depois de casar três vezes e manter escandalosas relações com muitos amantes de toda a Europa (incluindo Franz Liszt e Alexandre Dumas, pai), tornou-se amante oficial do rei Luís I da Baviera, de quem recebeu o título de baronesa Rosenthal e condessa de Landsfeld .

Certo dia, um escritor da época, contou que o rei lhe tinha confessado que Lola Montes "podia ​​fazer milagres com os músculos das suas partes íntimas."

Foi tal o escândalo que levantou aquela relação, que o rei teve de abdicar perante a pressão palaciana e popular. Vendo que a coisa estava a ficar negra, Lola Montes preferiu emigrar para Inglaterra e mais tarde para os Estados Unidos, onde  permaneceu fiel ao seu estilo de vida, acabando como indigente nas ruas de Nova Iorque.

Zingua, a rainha insaciável

Após a morte do rei de Angola em 1624, subiu ao trono a sua irmã Nzinga Mbandi, que foi nomeada rainha no mesmo ano. Também era conhecida pelos nomes de Jinga, Ginga, Rainha Dona Ana ou Reyna Zingua.
 
A rainha Zingua de Angola, que governou aquele país no início do século XVII, ficou na história como uma ninfomaníaca exemplar.

Sua Majestade, tinha à sua disposição um amplo e sortido harém e divertia-se organizando combates de morte, oferecendo o seu corpo como prémio para o campeão, que após uma noite de serviços reais, também morria no dia seguinte.

Certa vez chegou a decretar a morte de todas as mulheres grávidas do reino pois  não aceitava que nenhuma das suas súbditas tivesse feito os homens gozarem. Conta-se que manteve um comportamento similar até que, subitamente, se converteu ao catolicismo quando fez 77 anos e mudou por completo a sua atitude de vida.

Carol, o talentoso

Segundo o cânone de beleza clássica instaurado pelos gregos e romanos, os órgãos sexuais tinham de ser sempre pequenos e harmoniosos.

Um membro grande foi considerado vulgar e antiestético. Na verdade, qualquer pessoa que tenha ido a uma praia de nudismo pode ter verificado que um pénis muito grande, costuma provocar mais comentários humorísticos que suspiros de admiração.

O rei Carol II da Roménia (1893-1953) foi um verdadeiro desastre como monarca, mas acabou por ser um portento em centímetros.

Por causa dos seus gostos mundanos, os mais chegados chamavam-no de "Playboy King" e diz-se que por causa do "generoso tamanho viril" de Sua Majestade, muitos dos seus amantes antes de passarem pelo tálamo real, tiveram de submeter-se a certas intervenções cirúrgicas para "evitar lacerações perineais."

E, claro, enquanto se dedicava às suas aventuras sexuais, durante a II Guerra Mundial, a Roménia perdeu a Bucovina, Bessarábia e a Transilvânia. Em 1940 foi derrubado pelo marechal Antonescu e o seu país aderiu à causa nazi.

Carol II fugiu da Roménia a 7 de Setembro de 1940, juntamente com o amante, levando os tesouros do palácio, incluindo pinturas famosas de Ticiano, El Greco e Grigorescu, reservas de ouro, uma fabulosa colecção de selos e impostos. Viveu em vários países da América do Sul e, finalmente, estabeleceu-se em Portugal.



Tradução JURIS - Artigo original
 

Criado em: 10/04/2013 • 14:39
Actualizado em: 11/04/2013 • 12:30
Categoria : ARTIGOS DE FUNDO III


Imprimir Imprimir

Comentários

Ainda ninguém comentou.
Seja o primeiro!


  Ter problemas na vida é inevitável, ser derrotado(a) por eles é opcional  Pessoa positiva
^ Topo ^