Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_artigo.gifCANCIONEIRO de Castelões - Romances - Romance XIV





Tinha dezoito anos

Este fado encontra-se em A. C. Pires de Lima. Trad. Populares de Santo Tirso - separata da Revista Lusitana, Vol. XVIII com o título: A Donzela.

Encontra-se em O Douro Litoral que informa que se encontra também, com pequenas diferenças, no Folclore do Cadaval de M. Cardoso Marta, Esposende, pág. 39 (1934): "Cantigas da Pomba sem Fel".

Em O Douro Litoral V, 1942 Cancioneiro de Monte Córdova a pág. 39,40, acompanhado de música (primeiros versos).

Encontra-se em O Douro Litoral, série segunda I, 1944 a pág. 72, 73. Tradições Populares do Marco de Canavezes.


XIV




Criado em: 30/07/2012 • 17:23
Actualizado em: 30/07/2012 • 17:23
Categoria : CANCIONEIRO de Castelões


Imprimir Imprimir

Comentários

Ainda ninguém comentou.
Seja o primeiro!


  Educai as crianças e não será preciso castigar os homens.  Pitágoras
^ Topo ^