Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_artigo.gifARTIGOS DE FUNDO - Técnicas de leitura rápida

"Um bom leitor não lê palavra a palavra, agrupa as palavras".

Esta é uma das primeiras pistas sugeridas por Maurice Guidici no manual 'Treino para uma leitura rápida e eficaz'. Ler com mais velocidade resulta melhor que ler lentamente.

Por trás desta teoria está a ideia que o "leitor rápido" é capaz de abranger mais palavras de uma vez, capta a informação de um texto de forma global, conseguindo desta forma ler ideias, não palavras, levando-o a uma compreensão mais eficaz daquilo que leu.

Ao contrário, o "leitor lento", ao ler as palavras uma a uma, esforça-se mais para enlaçar os significados e atingir, assim, uma ideia genérica do conteúdo da leitura.

Como afirma Maria Teresa Bofarull no seu livro Compreensão da leitura: o uso da língua como procedimento, "a velocidade de leitura não é adequada quando a sua lentidão faz com que se perca a lembrança das palavras que se acabam de ler, o que torna difícil dar sentido às frases e estabelecer relações entre elas".
A velocidade de leitura de cada um deve adaptar-se sempre ao tipo de texto e à finalidade da leitura
É claro que, quando se fala de leitura rápida, esta deve estar ligada à leitura compreensiva. Não serve de nada ser capaz de ler um texto depressa se depois não somos capazes de explicar o que lemos.

Por isso, a velocidade de leitura de cada um deve adaptar-se sempre ao tipo de texto e à finalidade da leitura. Isto é, não é o mesmo ler um texto complexo de um manual, que deve ser estudado para um exame, ou ler um simples artigo de uma revista para passar o tempo.

Técnicas de velocidade
A leitura continuada permite ampliar de forma significativa o vocabulário, imprescindível para que a velocidade de leitura seja maior
Para conseguir atingir uma adequada velocidade de leitura é preciso partir de umas premissas básicas.

Em primeiro lugar, o mais importante é ler e ler. Quanto mais e mais variado melhor. Só deste modo, com a prática, se obtém um bom hábito que permita ler de forma rápida e eficaz.

Além disso, a leitura continuada permite ampliar de maneira significativa o vocabulário, imprescindível para que a velocidade de leitura seja maior.

Por outro lado, a concentração desempenha um papel fundamental no ritmo da leitura, por isso, é preciso tentar ler sempre num ambiente sem distracções para que o leitor possa concentrar-se facilmente.

Além destas premissas, há também uma série de técnicas para aumentar a velocidade de leitura que foram experimentadas em muitas ocasiões e cuja efectividade se comprovou:

Técnica das três paginas: esta é uma das técnicas mais eficazes para aumentar a rapidez de leitura. Para levá-la a cabo, o que deve fazer-se é seleccionar primeiro três páginas consecutivas de um livro.

A primeira lê-se ao ritmo habitual de leitura; a segunda é preciso tentar lê-la à maior velocidade possível, mesmo que não se compreenda nada e a terceira e última página lê-se também o mais rápido possível mas, desta vez, tentando compreender tudo.

Com a repetição desta técnica, o leitor pode comprovar como aumenta cada vez mais a sua velocidade de leitura.

Técnica do postal: este simples sistema requer apenas um texto e um simples papel ou postal. A técnica consiste em colocar o papel ou postal debaixo da primeira linha do texto e ir baixando linha a linha à medida que se avança na leitura até finalizar a página, tentando aumentar a velocidade de leitura enquanto se progride no texto.

Este método está concebido como forma de ampliar o campo visual, podendo captar de uma só vez todas as palavras de cada linha.

Skimming: literalmente esta técnica traduz-se por "desnatar", isto é, remover o que está à superfície. Aplicada à leitura significa prescindir daquelas palavras que não são necessárias para compreender um texto.

Com este método o leitor deve tentar, através de uma leitura rápida, captar as ideias fundamentais de um texto passando a vista por todas as palavras, mas interiorizando apenas as que afectam o significado e desprezando outras "inúteis", como artigos ou advérbios que existem no texto como recursos ornamentais.

Erros de leitura

Vocaliza enquanto lê?, segue as linhas com o dedo? Estes hábitos, e outros que se costumam utilizar de forma sistemática, entorpecem de maneira significativa a velocidade de leitura de um texto.

A seguir, detalhamos alguns dos erros mais frequentes que se cometem enquanto se lê. Foram recolhidos por Juan Carlos Garelli em 'Método de leitura veloz' e Richadeau no seu 'Método de leitura rápida'. Evitá-los é o primeiro passo para conseguir uma leitura eficaz.

Vocalizar: a mente funciona mais depressa que a boca. Portanto, se vocalizamos as palavras ao mesmo tempo que lemos, atrasamos a velocidade de leitura. Se não se for capaz de evitar esta má prática, aqui fica uma recomendação drástica: introduzir um lápis ou uma caneta entre os lábios para impedir a vocalização.

Subvocalizar: em algumas ocasiões, ainda que sem movimentar os lábios, repetem-se mentalmente as palavras que se lêem, provocando desta forma o mesmo atraso da vocalização. Tentar captar as ideias, não as palavras, pode ser um bom método para erradicar este hábito, da mesma forma que aumentar de maneira forçada a velocidade de leitura.

Regressões: voltar uma e outra vez ao texto lido desacelera a leitura de forma significativa. É importante evitar as regressões limitando-as ao estritamente necessário, quando não se tenha compreendido a totalidade de um parágrafo.

Movimento: os movimentos da cabeça e do corpo podem provocar a perda do texto e a quebra do ritmo de leitura. O desejável é apenas o movimento ocular sobre o texto.

Guiar-se com o dedo: utilizar um dedo ou um lápis para guiar ou direccionar a leitura constitui um hábito de apoio que, apesar de poder ser eficaz numa fase inicial para se adquirir um hábito de leitura rápida, pode reduzi-la se se abusa dele.


Marta Vásquez-Reina





Criado em: 12/06/2009 • 09:59
Actualizado em: 12/06/2009 • 09:59
Categoria : ARTIGOS DE FUNDO


Imprimir Imprimir

Comentários


Comentário n°2 

Johansen 13/12/2012 • 00:00

Olá! Exelente artigo, estou o "linkando" ao meu blog, e deixo aqui também um post nosso sobre o assunto. Se você estiver interessando em técnicas de leitura rápida e  de foto leitura dinâmica acesse outro post sobre ler rapidamente aqui.

Comentário n°1 

Magalhaes 05/10/2009 • 02:15

Na realidade estou procurando técnicas de leituras e compreensão de 100% do que leu. Eu sei que existe possibilidade de ler de 2000 a 5000 palavras por minuto. Gostaria muito de aprender.Se alguém souber por favor me ajude.

Magalhães.

  O galo pode cantar, mas é a galinha quem põe o ovo  Margaret Thatcher
^ Topo ^