Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_jur.gifMANUAL DE REQUERIMENTOS - Manual de Requerimentos

Data de 1914 este pequeno Manual de Requerimentos que se destina ao "uso do povo" para todos os casos em que é possível evitar a intervenção de Advogado ou Procurador.

São inúmeros os actos que naquele tempo podiam ser promovidos sem recurso a "auxílio estranho", fundamentando o autor que "a acção da justiça devia estar ao alcance de todos os cidadãos, porque num país pobre como é o nosso, a intervenção de diplomados, quer oficial quer cientificamente, acarreta gravíssimos prejuízos aos menos abastados".

O modelo de petição inicial para acções e execuções por pequenas dívidas apresentada pelo interessado não andará muito longe do que actualmente poderia ser utilizado.

Os tempos mudaram.














Criado em: 01/09/2008 • 19:04
Actualizado em: 01/09/2008 • 19:04
Categoria : MANUAL DE REQUERIMENTOS


Imprimir Imprimir

Comentários


Comentário n°2 

Graça 23/07/2009 • 22:54

Apenas gostaria de saber sendo o lvº de 1914, (tempo da outra senhora) e com o novo acordo ortografico o lvº ainda serve?

Surgem-me duvidas quanto a isso?

esclareço o modª 129 passou a IMT,(antigo doctº para registarmos uma casa ou terreno urbano ou rustico), a nivel de certidões tb difere das minutas actuais, alias os funcº das Repartições dos Serviços de Finanças aconselham tudo eletronicamente, sem comentários não se lembram das misérias deste Pais de déficite.. 

Divagando serve como preciosodade livreira  não, o­nde nos relembra que tudo era um pouco mais facil.

Graça


Comentário n°1 

pois 29/04/2009 • 00:00

...pois...realmente os tempos mudaram...agora pra fazer um misero requerimento...paga-se €xx,yy...no minimo...

...era de elementar justiça...que todos os tribunais tivessem disponíveis umas minutas para as pessoas fazerem requerimentos simples...mas não estão...

...porque será...e nem os funcionários dos tribunais os podem fazer...quem tem interesse que assim seja?


  A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original  Albert Einstein
^ Topo ^