Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
news_artigo.gifARTIGOS DE FUNDO - O cheiro da terra e a sede dos camelos

Alguma vez, ao beber um copo de água ou um copo de vinho, notou um estranho odor, quase imperceptível, a "humidade"? Ou ao passar perto de um jardim depois de ter sido regado ou depois de uma chuvada deu conta de um aroma como que "a terra molhada"? Sabe o que produz este cheiro a terra molhada? A resposta é a geosmina.

A geosmina, palavra grega que significa "aroma da terra", é uma substância química produzida principalmente por Streptomyces coelicolor, bactéria inofensiva que se encontra na maioria dos solos, e em algumas cianobactérias, que confere esse cheiro típico da terra molhada.

A Streptomyces é a principal fonte dos antibióticos utilizados na medicina actual e, por isso, foi e está a ser profundamente investigada.

Em geral, a Streptomyces está em mais de 6.000 produtos químicos diferentes, que incluem agentes antibacterianos muito conhecidos como a tetraciclina, a eritromicina, a rifampicina ou a canamicina, fungicidas como a nistatina, além de agentes anti-tumorais, antihelmínticos e imunosupressores, entre outros.

Mas que utilidade prática pode ter a investigação da geosmina se ela não tem uso medicinal ou similar?

O conhecimento das bases moleculares e a biossíntese da geosmina, podem beneficiar os amantes do bom vinho, e especialmente os de paladar mais sensível, já que a presença da geosmina é um verdadeiro pesadelo para os produtores ao estragar as características do vinho.

Surprendentemente, é a geosmina que permite a sobrevivência dos camelos nos desertos áridos, pois parece ser ela que dá o sinal da proximidade de água.

Uma coisa é certa, os camelos do deserto de Gobi são capazes de encontrar água a mais de 80 km de distância. Como são eles capazes de tal proeza é questão que os cientistas têm colocado ao longo dos anos.

Pensa-se que o aroma da geosmina pode ser um mecanismo para que os animais dispersem os esporos destes microorganismos. Assim, quando os camelos bebem água, disseminam os esporos para onde forem, ajudando a sua propagação.

Não só os camelos são atraídos pelo cheiro da geosmina. Algumas lombrigas e insectos também. Os botânicos descobriram geosmina em flores de cacto e noutras flores do Amazonas e acreditam que, atraídos pelo cheiro que faz crer aos insectos que as plantas têm água, estes acabariam acidentalmente por polinizar a flor.

É interessante descobrirmos o alcance destes estudos, aparentemente sobre questões triviais e sem utilidade directa, concluindo que eles estão na origem de saberes que explicam outros mecanismos que permaneciam inexplicados até agora.


Criado em: 26/03/2008 • 11:23
Actualizado em: 26/03/2008 • 11:23
Categoria : ARTIGOS DE FUNDO


Imprimir Imprimir

Comentários

Ainda ninguém comentou.
Seja o primeiro!


  A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original  Albert Einstein
^ Topo ^