Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Justiça Restaurativa

Fechar Multiculturalismo

Fechar Dossier Europa

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar Barra JURIS

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar Nova Lei das Rendas

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Relax
Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password


SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
Pesquisa Jurisprudência

hera.pngPesquisa de TODA a jurisprudência nacional e comunitária (publicada na net),
incluindo o DRe
 
 
Ajuda

Um artigo ao acaso: ARTIGOS DE FUNDO - Comportamentos discriminatórios

É possível que em alguma ocasião um gesto, um trejeito ou um olhar para outra pessoa nos tenha feito pensar se o nosso comportamento foi discriminatório. Às vezes, é difícil saber onde está o limite.

Custa discernir se a nossa atitude é uma resposta natural ou está motivada pela origem, nacionalidade, situação, idade ou orientação sexual da outra pessoa.

A União Europeia está empenhada mediante numerosos actos e actividades, mas é necessário o envolvimento de todos para que o resultado seja satisfatório.

A origem racial ou étnica, a religião, as crenças, a incapacidade, a idade e a orientação sexual são motivos de discriminação.

Desde 2003, a Comissão Europeia contra a discriminação tenta evitá-lo, mas é difícil actuar em todas as frentes e chegar a todas as pessoas.

Os esforços são desenvolvidos através de centenas de actividades, concursos, manifestações desportivas, seminários ou conferências. São os recursos de apoio da campanha "Pela diversidade. Contra a discriminação".

O principal propósito é sensibilizar a população sobre as causas que originam estas situações. As mensagens são tão numerosas e algumas discriminações tão subtis, que em algumas ocasiões se cria a confusão.

Quando se considera que um acto é reprovável? Existem dois casos:

- Discriminação directa. Quando se trata uma pessoa de maneira menos favorável que outra numa situação análoga e por motivos de religião, incapacidade, idade, orientação sexual ou origem racial ou étnica. Por exemplo, se numa oferta de emprego se indicasse "Não podem concorrer pessoas com incapacidade".

- Discriminação indirecta. Quando uma disposição, critério ou prática ocasiona uma desvantagem. É o que ocorreria se todas as pessoas que apresentassem uma solicitação se lhes exigisse a realização de uma prova num idioma que não é a sua língua materna e que, uma vez superada a prova, não pudessem...
Outras Notícias


JURIS

É com prazer que abrimos este novo espaço de divulgação e comunicação.

Depressa se constatará como ele representa uma nova forma de estar. Quebrando as regras tradicionais, este sítio é interactivo.

Não se limita a ser lido ou a ser mais um local onde podem descarregar-se conteúdos.

Cada informação, cada notícia, pode ter a marca da sua intervenção. Directa. Imediata. Sem recurso a email. À distância de um clique pode estar a sua palavra feita opinião, sugestão ou recomendação, sempre que o entender.

No momento seguinte ela fará parte da alma deste sítio. Transparente e livre como nasceu.

 Maio de 2004

 
 


 

 

 
 



  O que testa a democracia é a liberdade da crítica  David Ben-Gurion
^ Topo ^