Menu
Qui Quae Quod

Fechar Responsabilidade Social Corporativa

Fechar ARTIGOS DE OPINIÃO

Fechar Multiculturalismo

Fechar ARTIGOS DE FUNDO

Fechar ARTIGOS DE FUNDO II

Fechar ARTIGOS DE FUNDO III

Fechar TENDÊNCIAS 21

Fechar CIBERDIREITOS

Fechar No gesto da procura

Fechar Os erros do ditado

Fechar Para ler e deitar fora

Fechar O canto dos prosadores

Fechar UTILITÁRIOS

Fechar Apresentações

Fechar CANCIONEIRO de Castelões

Fechar Coisas e loisas da língua portuguesa

Fechar DIVULGAÇÃO DE LIVROS

Fechar Delitos Informáticos

Fechar Encontros

Fechar JURISPRUDÊNCIA

Fechar Livros Maravilhosos

Fechar MANUAL DE REQUERIMENTOS

Fechar NeoFronteras

Fechar O canto dos poetas

Fechar Vinho do Porto

Fechar Workshops

Pesquisar



Visitas

   visitantes

   visitantes online

Pesquisa JURISprudência

hera.pngPesquisa de TODA a jurisprudência nacional e comunitária (publicada na net),
incluindo o DRe
 
 
Ajuda

Um artigo ao acaso: ARTIGOS DE FUNDO II - O sexo em Roma

bolinha_vermelha.gif
frescos_pompeia.jpg"Apesar de nos considerarmos totalmente livres, estamos carregados de tabus e limitações. Os antigos romanos teriam considerado a maioria das nossas atitudes em relação ao sexo algo inaudito e até absurdo.

E muitas das normas que nós costumamos dar por assentes nada têm a ver com as que eles seguiam.
O sentimento de culpa que nós costumamos associar ao gozo sexual teria parecido estranho aos cidadãos de Roma", escreve John R. Clarke, catedrático de História da Arte da Universidade do Texas e autor do livro Sexo em Roma (Oceano Ed.).

É realmente assim? Que peso tinha o sexo na vida diária na época antiga?

Promíscuos

Uma recente exposição em Atenas, no Museu de Arte das Cicladas, permite responder em parte à pergunta que se acaba de formular: o erotismo não era apenas um elemento decorativo (a sua representação em esculturas e pinturas servia, entre outras coisas, para afastar o azar) mas parte integrante da vida do cidadão, tanto na esfera privada como na pública.

"Os nossos antepassados não eram falsos beatos", diz o director do museu, Nicholaos Stampolidis. "Eram muito tolerantes; a sociedade era aberta. E o sexo era uma força unificadora da sociedade".

Porquê? Vénus, a deusa do prazer e do amor, era a mãe de Eneias, fundador da linhagem romana, e isso levou a que tivessem por ela uma especial veneração em Roma. Por sua vez, o falo representava e simbolizava as misteriosas forças criadoras e fecundadoras do universo, o poder gerador da natureza que protegia a...
Outras Notícias


JURIS

É com prazer que abrimos este novo espaço de divulgação e comunicação.

Depressa se constatará como ele representa uma nova forma de estar. Quebrando as regras tradicionais, este sítio é interactivo.

Não se limita a ser lido ou a ser mais um local onde podem descarregar-se conteúdos.

Cada informação, cada notícia, pode ter a marca da sua intervenção. Directa. Imediata. Sem recurso a email. À distância de um clique pode estar a sua palavra feita opinião, sugestão ou recomendação, sempre que o entender.

No momento seguinte ela fará parte da alma deste sítio. Transparente e livre como nasceu.

 Maio de 2004

 
 


 

 

 
 


DIVULGAÇÃO
SOS Virus

Computador lento?
Suspeita de vírus?
Fora com eles!
AdwCleaner

tira teimas!
--Windows--

Já deu uma vista de olhos pelas gordas de hoje?


Desde 2004
PREFERÊNCIAS

Voltar a ligar
---

Nome

Password



  O galo pode cantar, mas é a galinha quem põe o ovo  Margaret Thatcher
^ Topo ^